CONVÍVIO DE 2014

O convívio de 2014 vai realizar-se em Santo Tirso no dia 4 de Outubro (sábado).
A organização está a cargo de: - António Machado - Joaquim Ferreira da Silva (o Vizela) - Carlos Ferreira Pinto (filho do falecido Ferreira Pinto).
Para os residentes da zona Sul, o Gil da CCS como sempre trata do transporte.

sexta-feira, 20 de Novembro de 2009

FOTOGRAFIAS E VIDEOS DO LUQUEMBO - ANGOLA

Jorge Adão - Pelotão de Rec.Inf.


Fernando Martins da Silva  - Pelotão Auto













Porta de Armas
Edificio das Secretarias, do Comando, da CCS e do Conselho Administrativo


Quartel Velho


Este armazém era emprestado para a realização das nossas Festas - Avenida principal do Luquembo

Avenida principal do Luquembo
Transporte colectivo de Malanje para o Luquembo e volta
Quando chegamos ao Luquembo para questão da segurança do quartel tivemos que proceder à abertura de abrigo - Nas fotografias 5 condutores - Mesquita, Sousa, Serra, Rui e Fernando

Ginástica para manter a linha - instrutores Capitão Veríssimo e Alferes Alcino 
No acordeão Raul Teixeira, Viola João Magalhães, a trás Albano e Fernando Martins Silva 
Tempo para descansar condutores: Novo, Vicente e Fernando  
Á frente Alcino Barros (o peitaças) a seguir Deodato, Fernando M.Silva,Amaro (bolinhas) e Santinhos, no meio conhecemos a Olímpio P. Domingos e o Vidal (açoriano) 
Vidal, Moreira, Costa e Silva e Fernando M.Silva 

No refeitório lado esquerdo: Joaquim Novo, Costa e Silva, Fernando e Ferrão. direito Celestino C.Silva (Caldas) e o Antunes 
Condutores António Ramos Serra e Fernando Martins da Silva


Malange - Cabo David em transito vindo de Férias na Metrópole - 15-10-1970
Bessa monteiro
Jardim de Malanje - Esposa do Alferes Gato Bonito e Filho 

Álvaro Germano de férias em Malanje 


3 fotografias de Alvaro Germano

1970 - Igreja do Luquembo

1970 - Imagem de Nª.Sª.de Fátima na Igreja do Luquembo

Bessa monteiro
Igreja de Luquembo

Bessa monteiro
Palanca Real




Fernando Martins da Silva com as suas lavadeiras



 fotografias das várias visitas às sanzalas dos pelotões de Reconhecimento de Informação e de Sapadores para realizar trabalho de assistência social e de acção psicológica junto da população nativa

Inauguração do Café Estilhaço em 27/03/1971 - Alferes: Zagalo, Alcino Rodrigues, João Figueiredo, Gato Bonito com o filho, D. Maria Irene (esposa do 2ª.Comamdante Major Rubi Marques) e ao centro 1º.Sargento Edmundo da Costa Borges
Na Inauguração do Café Estilhaço, o nosso 2º.Comandante Major Rubi Marques no uso da palavra, à sua esquerda Major Cardoso de Almeida e esposa D. Maria Luisa, e á sua direita a familia Carvalhais proprietários  do Imóvel    
Oficiais e Sargentos da Companhia de Caçadores nº.2677 com o nosso 2º.Comandante Major de Artª. Rubi Marques, em Sautar.

Dia de Natal de 1970 - Na casa de Comidas do Sr. Alcino (civil) na Avenida principal do Luquembo - pessoal da CCS com o Sr. Alcino, Esposa e Filhas.
Na anhara (represa de água) no Luquembo, Cabos: Cintra, Carvalho,  David, Outrelo e Mendes

Jogo de Futebol entre solteiros e casados

Oficina da Ferragem improvisada
Refeitório no Luquembo -sentados: Ribeiro das Transmissões, David do SPM e o Carpinteiro Ribeirinho , de pé: Enfermeiro Borga Ribeiro
10/06/1971 - Jogo de Futebol em Quirina - Entre a equipa do Comando da CCS e a equipa local (civil)
Constituição da equipa do Comando:Cabo Deodato, Cabo Silva, Cabo João, Cabo David, Sol. Amaro, Fur. Valadares, Fur. Ferreira Pinto, Sol. Ribeiro, Cabo Amaral (guarda Redes), Fur.Pires Galego e 1º.Sargento Rodrigues (capitão da equipa). Suplentes:Fur.Pacheco, Cabo Nunes e Sol.Cipriano.
Quem não se lembra do nosso camarada Miranda ter perdido as estrias da Arma e ter andar com um detector de minas à procura das ditas estrias e não as encontrou.
A história é esta: O Soldado Miranda vindo da Metrópole chegou ao Luquembo para a CCS em 22 de Setembro de 1970, vinha, portanto, muito assustado. Era muito inocente, um autêntico maçarico como se diz na gíria militar e com menos 13 meses de comissão que os restantes camaradas. Ao querer cumprir com seus deveres, foi limpar a sua G3 na bancada existente junto à arrecadação do material de armamento. O colega do lado, que também fazia o mesmo serviço, ao fazer-se muito assustado, disse-lhe: tanto limpaste o cano da arma que já perdeste as estrias!... o rapaz desorientou-se ao ver que não tinha as estrias na arma e foi uma confusão, procurando por todo o lado o dito "objecto" e sem o encontrar. Por fim os militares que alimentaram a brincadeira convenceram-no a ir pedir à arrecadação do material um detector de minas para procurar as estrias e lá foi o nosso amigo Miranda buscar o dito detector mas sem resultados. As estrias não apareceram.
A brincadeira só terminou quando lhe disseram que o próprio cano é que é estriado e não existe hipótese de saírem as estrias.
O Soldado Miranda ficou conhecido pelo "ESTRIAS"
Férias em Malange do Fernando Martins da Silva, Manuel Leitão Bicho e Joaquim Ferreira da Silva (Vizela)
 No Hospital Militar de Luanda - Adelino Moreira, Fernando M. Silva, António S. Pinto e Luis Silva
Férias em Malange do Fernando Martins da Silva e Joaquim de Almeida Amorim

Selecção da CCS
Equipa do Pelotão de Reconhecimento de Informação - Jogo em Quirima
Árvore caída na estrada Luquembo-Quirima dificultando a passagem das viaturas



Jangada na passagem para Capunda
Bessa monteiro
Missa inauguração do novo Quartel - Luquembo


Inauguração do Quartel Novo
1ª.PARTE

Estes filme têm música própria. É conveniente desligar a música de fundo do blog que se encontra na barra amarela em cima do lado direito

2ª.PARTE

9 comentários:

  1. Camarada Fernando David
    Encontrei o seu blog por acaso. E como trata de andanças por Angola, não resisti a dar uma espreitadela por tudo quanto aqui colocou. Pela região de Bessa Monteiro havia eu passado entre fins de 1965 e início de 1967. Pertenci ao Bat. Caç. 1867 - ÁGUIAS NEGRAS. Era o "pastilhas" do aquartelamente de QUIBALA (Norte).
    Um pequeno reparo, se me permite: a legenda da foto acima refere a estrada LUQUEMBO-QUIMARIA. É engano ou havia outra Quimaria na região de Malange? É que eu conheci, muito bem, a QUIMARIA entre Quibala e Toto. Terá sido descuido?
    Cordiais saudações e lembranças de guerra em tempo de paz.
    Abraço
    Sérgio O. Sá

    ResponderEliminar
  2. Camarada Sérgio
    Desculpe o atrazo no esclarecimento, mas estive fora alguns dias.
    Permite-me informar que tem toda a razão o que eu queria dizer é a estrada de Luquembo-Quirima e não Quimaria foi simplemente uma troca de letras.
    Vou rectificar.
    Um abraço.
    Fernando David

    ResponderEliminar
  3. Gostava de Fotos de alguem que estive-se em Sautar, eu estive lá de 71 a 73, era enfermeiro
    celso.povoa@gmail.com
    Celso dos Santos
    Póvoa de Varzim

    ResponderEliminar
  4. manmira97@yahoo.com.br9 de Novembro de 2010 às 17:05

    Estou muito satisfeito por ver fotos do meu município e do pessoal do Batalhão de Artilharia 2883. Entretanto peço-vos grande favor de apresentar também as fotos das aldeias ou Sanzalas. Por outra elogio o pessoal B/A 2883 pelo desempenho e do bom comportamento demostrado durante o tempo no meu município.

    ResponderEliminar
  5. eu procuro informacoes do meu avo joaquim martins antunes que esteve am angola pelo 25 de abril ele ficou muitos anos na angola, tinha ym olho de vidro devido a guerra ele voltou a portugal, so gostaria de saber se ele deixou familia por luanda o meu email e sonia.antunes@hotmail.co.uk se encontrar alguma informacao. muito obrigado

    ResponderEliminar
  6. Bom dia, malta amiga.
    Também fiz parte dessa "guerra", mas um pouco mais tarde. A sede do meu Batalhão - 3881- estava no Luquembo. A minha companhia - 3540- estava no Luando, onde estivemos até Setembro/1974.
    Um abraço para todos vós.

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde camarada, eu estive no Luando até agosto de1973. Até virem embora houve guerra? disseram-me k sim k se passou?. OBG Meneses da cart 3401

    ResponderEliminar
  8. Só agora, passado tanto tempo (!), volto a passar por aqui. Claro que houve guerra e feia, amigo Meneses. No dia 6 de Maio de 1974, perto do Quartel, uma emboscada da UNITA fez 6 mortos e uma dezena de feridos !!! Um abraço.

    ResponderEliminar
  9. Olá a todos! Foi por acaso que vi este Blog.
    Nunca fui combatente, aliás nem era nascido nessa altura.... mas escrevo do Cassunga (entre Luquembo e Quirima), pois faço actualmente parte de uma equipa Portuguesa que executa o troço de estrada entre Luquembo-Quirima. É interessante ver as fotos destas paragens à quase 40 anos... Um abraço!!!

    ResponderEliminar